Estranhamente, uma parcela da comunidade está utilizando o Twitter, uma rede social, para falar sobre o Habbo, justamente uma outra rede social. Em outras plataformas similares ao Habbo, como Hotel Hideaway, Woozworld ou Smeet também estão presentes no Twitter, mas não com comunidades tão expressivas quanto ao Habbo. E quando se trata do mundo dos games, outras redes, como YouTube e Discord são as plataformas de comunicação mais buscadas pelos jogadores.

Existem duas razões relevantes que influenciaram a forte presença da comunidade Habbo no Twitter.

Herança de gestões antigas

Em fevereiro de 2010, a Sulake Brasil levou o Habbo em português para o Twitter, mas o anúncio foi feito apenas em outubro de 2011. Os hotéis dos outros países já estavam presentes no microblog desde 2009, assim como alguns fã-sites. Logo, o Twitter também se tornou um espaço para se falar sobre Habbo.

Embora a chegada oficial da comunidade lusófona tenha sido tardia, em relação às demais, os então gerentes da comunidade 4Queijos, Disco-Lee e MissFurby já participavam do Twitter e engajavam usuários com atividades promocionais no auge da popularidade do Habbo – consequentemente, contribuiu para a popularidade do Habbo no Twitter.

O silenciamento absoluto

Como solução palhativa às denúncias de pedofilia no Habbo, feitas pelo Channel 4, no Reino Unido, em junho de 2012, a Sulake bloqueou toda e qualquer forma de comunicação verbal no hotel. Para piorar, a empresa passava por um processo de reestruturação interna que impediu que os acontecimentos fossem devidamente informados dentro do próprio website da comunidade.

Em meio a tanta desinformação e usuários perdidos, sem entender nada do que estava acontecendo, os diretores da Sulake escolheram o Twitter para informar sobre novidades, ouvir ideias e se aproximar da comunidade, de maneira geral.

Embora os fã-sites tenham sido um importante canal de comunicação, o Twitter se fortaleceu como a principal ponte entre usuários e funcionários da empresa.