Apesar de proibido pela Sulake, muitos usuários do Habbo tem se especializado na compra e venda de créditos, além de itens altamente desejados no hotel.

Esta é uma prática muito popular nos países da América Latina, incluindo o Brasil, onde está a maior base de usuários do Habbo, mas também pode ser observada em outros países do mundo. Com tanta gente acessando o Habbo e enxergando valor nos itens presentes lá, não é difícil encontrar pessoas dispostas a participar do mercado paralelo, seja comprando ou vendendo.

De onde vem essas moedas?

Podem surgir de inúmeros meios, mas principalmente através da valorização de itens, como mobílias e roupas, que podem ser vendidos por moedas com o intuito de gerar lucro. Outro meio comum é quando um usuário perde o interesse no Habbo e, então, vende todos os seus itens.

Mas um fator que pode estar impulsionando este mercado são as falhas e abusos do próprio sistema do Habbo que distribui moedas para a comunidade.

Moedas de origem fraudulenta

Embora não seja possível calcular o montante, existem casos confirmados de usuários que conseguiram gerar moedas de maneira fraudulenta, especialmente através de bugs.

Um dos bugs mais comuns ocorre durante o pagamento do Habbo Club, quando um avatar veterano, membro do clube, inexplicavelmente ganha até 30 moedas que não eram previstas pela fórmula do pagamento. Apesar de popular, jamais foi confirmado se o que ocorre é, de fato, um bug ou uma recompensa do Habbo não esclarecida para a comunidade.

A situação é melhor explorada quando o calendário de presentes oferece alguns dias de Habbo Club justamente no dia do pagamento, mas isso depende da sorte do usuário. Na prática, esta não é uma situação maliciosamente explorada pelos usuários, pois não há como induzir que o bug ocorra.

Mas nem sempre é assim. De vez em quando, algum usuário encontra algum outro bug no Habbo e o explora com o objetivo de obter alguma vantagem – geralmente econômica.

O vídeo anterior mostra um usuário, conectado em três avatares e gerando, automaticamente, através de bug, duckets em cada um deles. Com duckets, pode-se comprar mobília e, com mobílias, pode-se vendê-las e conseguir lucro.

Preços mais baixos

Sem gastar um centavo sequer para adquirir moedas, por qualquer preço que sejam vendidas, já representam algum lucro ao usuário. Com a possibilidade oferecer preços mais baixos que a própria Sulake e suas revendedoras autorizadas, o mercado paralelo se torna muito atrativo não apenas para quem vende, como também para quem compra.

Mas ainda assim, há quem reclame dos preços. E isso já chamou a atenção da Sulake.

A “treta”, como o Habbo refere no tweet, são justamente os bugs que alguns usuários exploram para obter moedas, mas também pode incluir práticas criminosas, como roubo de cartões de crédito. Por isso, a Sulake proíbe e desencoraja este tipo de comércio com a possibilidade de banimento daqueles que o participam.